Connect
To Top

Produção interna ou em facções?

A grande dúvida de certos empresários do ramo de confecção é se a produção deverá ser interna ou externa. Eu diria que depende da situação e são vários os motivos que me fazem pensar assim, vejamos:

  1. Para se produzir externamente é necessário que se tenha utilizado todos os recursos de mão de obra e equipamento da fábrica, ou seja, esgotar todos esses recursos.
  1. A partir dessa resposta, no caso de ser positivo, o que mandar fabricar fora? Geralmente as empresas mandam para as facções os produtos mais fáceis e produzem internamente aquilo que é mais sofisticado. Grande erro! Pois advogo em favor de se fazer o mais fácil internamente a fim de obter maior produtividade, pois os preços fora são pré-estabelecidos e se a facção não obtiver eficiência, não é a empresa que pagará a conta. Lembrar que a facção recebe por peça e a costureira interna não, pois eficiente ou não, seu salário será o mesmo, aí a necessidade de se obter bons resultados internos e logicamente fabricar aquilo que é mais simples permitirá maior facilidade em ter boas eficiências.
  1. Outro fator de deverá ter um peso determinante nessa decisão está relacionado ao número de peças por modelo. Quanto maior o número de peças por modelo maior o interesse em se fabricar internamente. Aqueles modelos com poucas quantidades são interessante que sejam fabricados externamente, pois não poderemos nos esquecer de que o momento crítico da produção é a troca do modelo, sendo assim, quanto menor o número de peças do mesmo modelo, menor a eficiência. Lembre-se mais uma vez – precisamos ser eficientes internamente.
  1. Feitas essas análises é importante saber o custo do produto se for fabricado internamente, a fim de saber pagar um preço justo ao seu faccionista. Nunca achar que ele é ingênuo e tentar pagar um preço baixo, ao mesmo tempo, nunca pagar preços muito mais altos que seu custo interno. Não se esquecer de adicionar nesse cálculo de custos a administração. O motorista para levar e buscar a mercadoria, o controlador de entradas e saídas, o supervisor de oficina externa. Entre outras despesas que possam aparecer.
  1. Toda vez que a empresa buscar uma “ajuda” externa deverá fazê-lo com critério e nunca para cobrir uma ineficiência interna, achando com isso que ficará livre do “problema”.
  1. O acompanhamento permanente ao faccionista é fundamental, no que tange à qualidade, prazos de entrega e outros detalhes importantes, pois se lembre de que você é o responsável e responderá ao seu cliente qualquer desvio do produto, mesmo sendo fabricado externamente.
  1. Saiba que o seu faccionista deverá ser seu parceiro e não aquela “oficininha” que está pronta para socorrê-lo nos momentos em que você precisa. Cuidado, a facção poderá ser necessária em outra ocasião.
  1. O empresário deverá conhecer precisamente a necessidade de produção contra a capacidade de produção para saber se será necessário ou não uma costura externa.

Portanto cada empresa deverá fazer o estudo dos benefícios de se produzir internamente ou em facções!

Colaboração: José Roberto Schumacker

4 Comments

  1. silvia

    19/10/2015 at 1:09 am

    Adorei está matéria, muito esclarecedora.Parabéns pois as vezes cometemos erros por não emchergar mos o óbvio

    • Ramon Inácio

      19/10/2015 at 9:57 am

      Agradecemos o retorno e ficamos lisonjeados com sua satisfação. Nos colocamos a disposição para quaisquer sugestões ou dúvidas.

  2. viviane moura

    19/10/2015 at 11:18 am

    Essa matéria veio para me ajudar como lidar melhor com isso.Parabéns por sempre estar nos ajudando.

    • Ramon Inácio

      19/10/2015 at 2:40 pm

      Obrigado Viviane pelo carinho. Continue seguindo nossa página e adquirindo as revistas para estar sempre por dentro de tudo em primeira mão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Revista

EnglishPortuguêsEspañol